VENDAS ONLINE SEM E-COMMERCE

VENDAS ONLINE SEM E-COMMERCE

Você compra online?

2020 não foi/está sendo um ano fácil para os empreendedores, mas com certeza uma de suas maiores “contribuições”(digamos assim) foi no modo de consumo das pessoas. Em um curto período de tempo tivemos que aderir, e nos acostumar, ao ambiente online em diversos aspectos, como para comunicação, lazer, ajuda na saúde e porque não no modo de comprar e consumir? 

As empresas que antes tinham uma visão limitada e restringiam sua atuação apenas no meio off necessitam adequar suas ações, fazendo com o que antes era impensável se tornasse realidade. 

Mas com essa adesão tão rápida, de produtos e serviços sendo ofertados online, como fica o processo de venda e divulgação dos produtos? Será que as estratégias de antigamente funcionam? Um site é o suficiente para atingir meus objetivos? Como posso fazer uso das redes sociais para intensificar minhas vendas?   

Bem essas com certezas foram as perguntas que muitos empresários, independente do tamanho do seus negócios, se fizeram em 2020. E o que podemos afirmar, e te ajudar, observando em prática a conduta de muitas empresas é que a presença online é complexa e o processo de venda não restringe-se apenas a um e-commerce. 

E-Commerce 

Para quem ainda não conhece, o termo “E-Commerce” significa, em sua tradução para o português, a abreviação para “Comércio Eletrônico”, ou seja, transações de venda realizadas em meio digital. E para que uma compra seja efetivada em meio digital, é necessário compreender que estratégias precisam ser tomadas, conquistando e fidelizando assim os clientes. Dada a importância das estratégias no meio online, é importante também ter em mente que para vender seus produtos/serviços não basta expô-los em um site com o preço e adicionar diferentes formas de pagamento, esse passo é apenas uma das etapas que influenciam no processo de compra. 

De acordo com uma pesquisa realizada pela Global Web Index, podemos classificar em uma escala de importância os principais incentivos para realização de compras online: 

1 – Entregas grátis – 53%

2 – Cupom de desconto – 41%

3 – Avaliações de outros clientes – 35% 

4 – Política de devolução fácil – 33%

5 – Checkout rápido – 30%

6 – Entrega no mesmo dia / Dia seguinte – 28%

7 – Pontos de fidelidade – 27%

8 – Comentários positivos nas mídias sociais – 22%

9 – Saber que o produto é sustentável – 21%

10 – Facilidade de parcelamento – 20% 

11 – Poder pagar com dinheiro na entrada – 18%

12 – Conteúdo ou serviço exclusivo – 15%

13 – Checkout sem precisar de login – 15%

14 – Retirada Offline – 15%

15 – Chat online ou Whatsapp para comunicação – 14%

16 – Política de menor preço – 14%

17 – Botão de compra nas mídias sociais – 12%

Social Commerce 

Podemos perceber então a forte ligação entre o consumo, não somente com a exposição dos produtos/serviços, mas também com o desenvolvimento de conteúdo relevante e a presença nas redes sociais, que auxiliam no processo de compra. Para tal envolvimento, utilizamos o termo “Social Commerce”, que vai justamente de acordo com essa lógica. 

Investir no desenvolvimento de conteúdo para redes sociais pode ajudar a alavancar suas vendas e integrar seu processo de fidelização de clientes. Fazer com que seu cliente conheça o produto/serviço mais a fundo, divulgar comentários de quem já adquiriu, dar dicas e demonstrar interesse na relação entre empresa x cliente é fundamental para que sua empresa também tenha sucesso no meio online.  

Em uma pesquisa realizada pela SMO(Social Media Optimization), podemos ver o quão significativa é as buscas por produtos nas mídias sociais, de acordo com as gerações: 

Baby Boomers(57 a 64 anos)

2015 – 18%

2016 – 21%

2017 – 25%

2018 – 26%

2019 – 25%

2020 – 26%

Geração X(38 a 56 anos)

2015 – 28%

2016 – 33%

2017 – 36%

2018 – 37%

2019 – 36%

2020 – 37%

Millennials(24 a 37 anos)

2015 – 35%

2016 – 40%

2017 – 45%

2018 – 47%

2019 – 46%

2020 – 46%

Geração Z(16 a 23 anos)

2015 – 36%

2016 – 41%

2017 – 49%

2018 – 49%

2019 – 49%

2020 – 50%

Alguns termos relacionados ao E-Commerce

Embora o E-Commerce sozinho não seja relacionado às vendas online, como já vimos, a maioria das empresas atuantes no mercado ainda utilizam-no como modo de aumentar seu faturamento usufruindo das vantagens do digital, e para facilitar um pouco mais a compreensão quando o assunto for levantado, separamos aqui alguns termos que podem te ajudar ficar um pouco mais por dentro: 

B2B – Uma espécie de E-Commerce empresarial, uma empresa vendendo para outra. 

Behavorial Target – Levantamento de informações sobre determinado endereço online e suas interações, a fim de compreender melhor o comportamento do consumidor. 

CTA (Call To Action) – São chamadas de texto, normalmente bem criativas, que levam o usuário a uma ação, como clicar em um botão ou preencher um formulário. 

E-Bit – Certificação dada por uma empresa que possui o mesmo nome(e-Bit), reconhecendo a validação de sua loja online. 

Inbound Marketing – Ou marketing de atração, são o conjunto de estratégias que visam atrair os consumidores a efetivar a compra. 

Lead – Correspondem aos dados de um usuário que poderá se tornar um clietne. 

SEO – Compõem as estratégias adotadas para melhorar o desempenho nas buscas de determinada marca, no caso em meio online. 

Então

Portanto, podemos concluir que quando se trata de vendas online nossos horizontes precisam se estender para além do E-Commerce, pois vários são os fatores, comprovados, que influenciam no processo de compra online. Como colocamos, um bom investimento são as mídias sociais, que auxiliam no processo de atração, conversão e fidelização de clientes. 

Pesquise, contate empresas experientes e faça comparações para ver qual a melhor estratégia sua empresa pode adotar para mandar ver nas vendas online. 

Comentarios

comments

Deixe uma resposta

Fechar Menu
Converse conosco