O SISTEMA SaaS (Software as a service)

O SISTEMA SaaS (Software as a service)

ENTENDENDO MELHOR

Que o modo de consumir produtos e serviços vem mudando nós já sabemos, mas o que muita gente não poderia esperar é justamente o que o modelo SaaS trouxe, abrindo novos horizontes para o mercado de softwares. Partindo do pressuposto que os softwares também são um tipo de serviço e que pode ser comercializado, então podemos tratá-los como comercializáveis para diversos clientes sem necessariamente vender apenas uma vez, como de costume fazendo sob demanda. 

Bem, podemos resumir o significado do SaaS em: “Um modelo de distribuição de software”. Suas siglas significam “Software as a service” e elas representam justamente a ideia principal, a comercialização de softwares como serviços. 

Como isso funcionaria? Simples, ao invés de comprarem serviços de softwares por demandas, as empresas contratariam os serviços dos mesmos por determinado período de tempo mediante pagamento. Ora, se nos demais segmentos do mercado essa prática já é válida, como nos restaurantes por aplicativo de delivery, órgãos públicos, instituições privadas, qual seria então o motivo para restringir aos softwares? 

BENEFÍCIOS

Ao se fazer uso do tal modelo SaaS podemos destacar alguns de seus benefícios, que podem ser bem visíveis a priori, como: 

> Custos iniciais reduzidos e fácil adesão – Nos contratos de acordos as cláusulas como manutenção ou reparação de bugs são facilitados, além de não apresentar risco de rompimento de contrato/acordo, por já estarem disponíveis para utilização imediata. 

> Acessibilidade – Poder utilizar a qualquer momento e de qualquer lugar, basta estar conectado à internet para poder utilizar os serviços. 

> Upgrades com facilidade – O que normalmente seria feito pelos provedores, as atualizações e upgrades no SaaS te livram da obrigatoriedade de baixar aplicativos ou fazer inúmeros downloads para poder então subir arquivos, já que tudo o que você irá precisar estará disponível de maneira online. E como ele também é responsável pela distribuição e disponibilidade você fica livre de ter que adicionar hardwares ou aumentar a sua banda de acordo com o crescimento de usuários. 

> Simplificação da integração – Possuem em seus requisitos o dimensionamento contínuo, direcionado para as empresas, variando de acordo com as necessidades do negócios e as demandas de cada cliente. 

PENSANDO EM ADERIR AO SAAS?

Caso sua empresa já atua na área de Tecnologias da Informação ou algo do tipo, e lida com softwares pode ter certeza que essa é uma boa estratégia para reduzir custos e demandas. Mas para a implementação desse sistema, que surge de uma maneira um tanto quanto diferente, é preciso levar em consideração algumas dicas fundamentais. São elas: 

1 – Atualize suas estratégias constantemente – 

O meio online é bastante diversificado e, dependendo do seu software, empresas de inúmeros segmentos podem te procurar. Esteja antenado com as novidades, memes, ferramentas, plataformas e a maneira de se comunicar com seu público. 

2 – Invista constantemente em campanhas de Marketing – 

Se faça presente e deixe que a maior quantidade de pessoas conheça seus serviços, o boca a boca é uma das melhores formas de divulgação, e já que ele é um serviço, pode-se então adotar diferentes estratégias. 

3 – Acompanhe a utilização do seu produto – 

Se os clientes que contratam seus serviços são diferentes, então a maneira como irão interagir e utilizar seu software também são. Ter uma visão mais geral do seu funcionamento e acompanhar de perto como estão fazendo o uso do mesmo pode te dar ideias antes não pensadas. 

4 – Receba feedbacks – 

Uma boa maneira de coletar, armazenar e processar feedbacks é através de formulários de avaliações. Seja claro nas perguntas e não se prolongue muito, para que a experiência do seu cliente não se torne algo sacal. Dessa maneira você, por exemplo, detectar bugs que passaram despercebidos, ou acrescentar funcionalidades que deixem seu software mais redondinho. 

CUIDADO PARA NÃO CONFUNDIR

Existem alguns outros modelos de plataformas que se assemelham com o SaaS, mas que em síntese são diferente em diversos aspectos. Podemos destacar como sendo a maior diferença apresentada pelo SaaS perante esses outros modelos o tipo de recurso oferecido e como são disponibilizados ao público. 

Para que você entenda um pouco mais, listamos aqui embaixo alguns desses outro modelos:   

> IaaS: Infraestrutura como serviço – Entregam serviços computacionais, como servidores e espaço para armazenamento. Nele há a cobrança periódica pela utilização de recursos físicos e online.

> PaaS: Plataforma como serviço – Entrega uma plataforma e desenvolve seus sistemas, bem como hospeda e gerencia. O ambiente é seguro e a infraestrutura é entregue de acordo com suas necessidades. 

> HaaS: Hardware como serviço – Como o próprio nome sugere disponibilizam várias máquinas para que atuem juntos em nuvem, como sendo apenas um único computador de alta performance. Provém principalmente a CPU e uma infraestrutura de altíssima performance que também pode ser usada remotamente. 

ENTÃO

Você já tinha pensado em um software dessa forma? Às vezes esquecemos que a tecnologia não pode se limitar em ambientes, períodos de tempo ou até mesmo a forma como é vista, pois com as mudanças constantes, principalmente do mercado, é necessário uma, também constante, adaptação por meio dos softwares. Conta pra gente o que achou dessa “nova era” que está chegando para os softwares. 

Comentarios

comments

Deixe uma resposta

Fechar Menu